o-amor-é-exatamente-tudo-o-que-você-precisaEle é preponderante para o surgimento da vida, visto que apresenta grande influência sobre todas as coisas da natureza, sua energia é forte e avassaladora. Ele une, mistura, multiplica não só humanos, mas várias espécies de vegetais, minerais, enfim, dá vida a toda a natureza; seus domínios envolvem todos e tudo. Faz com que fragilidades sejam superadas, proporciona crescimento e amadurecimento. Ele está na boca e no coração de todos.

Para uma criança de 6 anos ele existe e acontece quando você fica olhando muito tempo para uma pessoa. Para um jovem senhor de 55 anos ele é quase impossível de ser definido. Tem inúmeras formas. Acompanha e molda-se com o passar do tempo assim como o indivíduo. Talvez por isso podemos dizer que ele é infinito. Pode ser incondicional ou não. Pode ser intenso, pode ser moderado. Não se mede, não se define. Se sente.

Você sabe de quem eu estou falando e arrisco dizer que está em um relacionamento sério com ele desde que você nasceu, afinal, como diz a menina de 10 anos, ele é aquilo que você sente pelos seus familiares, pelos seus amigos e por Deus. Ele é o AMOR e amor para uma mulher de 31 anos é o melhor sentimento que existe nos seres humanos, é bem acima de qualquer mal, são alegrias, é felicidade, são sorrisos, paz de espírito, harmonia. Amor é tranquilidade, é bem-estar, é estar bem consigo mesmo, é estar bem com o outro, é estar de bem com o mundo.

O amor é beleza, é simpatia, é gratidão. Amor é Deus, é fé. Amor é ser mãe, pai e avô. Amor é ser segunda mãe. Amor é cuidar dos idosos, é respeitar os mais velhos, é ser leal, fiel, honesto, cúmplice. Amor é ser verdadeiro. É ter sintonia, é estar em sintonia. Amor é fogo, é frio na barriga, é desejo, é paixão. Amor é companheirismo, parceria, cumplicidade. É intensidade, é loucura, é vida, é realismo. O amor é paz. Amor é pensar no outro, é estar com o outro, é sentir pelo outro.

Para o cara solteiro de 26 anos amar é enxergar a si mesmo, ao outro e ao mundo com as lentes da empatia. Para o cara casado de 33 anos o amor é um sentimento especial que temos e que nos conduz a um apreço pelo outro de forma que se materializa em gestos concretos de cuidado, paciência, vontade de manter proximidade (não necessariamente física) e desejo de que este cresça e se desenvolva em sua dimensão humana/existencial. Para o religioso de 30 anos, o amor é sob diversas características, formas e aspectos – instituição original de Deus, se apresenta paradoxal, ora tão simples, ora tão complexo. É de longe o mais sublime sentimento, destituído dos “pre” (pressupostos, predisposições, preconceitos… ou qualquer preposição), inspiração de belos atos e pensamentos, é o mais consistente fundamento em que se pode construir a verdadeira felicidade humana.

A capricorniana de 30 anos acredita que o amor é leveza, é ver o brilho dos olhos do outro e saber que você tem uma parcelinha de contribuição nesta felicidade. É fazer de tudo para fazer a diferença na vida da pessoa amada. Segundo ela, o amor tem mudado o mundo e vai continuar mudando sempre e quando se trata de amor de casal, ele faz você se sentir nas nuvens, mas oras te joga no fundo do poço, ele é muito gratificante e muito triste também, mas mesmo assim ela não cansa de sentir, não cansa de acreditar. Tem gente de 29 anos que diz que não sabe definir o amor em 4 nem em 40 linhas, já a menina de 9 anos, diz que o amor é simples, que é amor quando você não precisa ter dinheiro, só precisa ser o que você é mesmo.

Para o Lucas de 8 anos, amor é dizer não porque você quer o bem da pessoa, pois a mãe dele faz isso e ele vai fazer isso com as pessoas que ele gosta também. A menina-mulher de 22 anos diz que amor é esperança. Amor é fazer sorrir. É querer tanto ver a outra pessoa feliz que você até chega a ceder o ultimo pedaço do seu bolo favorito ou o restinho do sorvete que mais gosta. É querer estar sempre perto, é sentir saudades. Amor é dar aquele sorriso gostoso ao receber um abraço. O amor é o que nos motiva.

Para a Geminiana de 26 anos o amor é um estado de espírito, sentimento puro, livre de egoísmo, ciúmes e inveja. As pessoas o confundem com desejo e afeto, mas ele é muito maior que uma simples vontade. Tem vida própria e é alimentado dele mesmo. Quanto mais se tem amor mais ele cresce. Todos são capazes de senti-lo porem poucos estão prontos para recebe-lo. Já a menina de 7 anos diz que amor é quando você é gentil com a pessoa e você também fala para ela as coisas bonitas que vê nela.

São tantas, mas tantas interpretações bonitas a respeito dele que chego à conclusão de que em meio ao caos em que estamos vivendo, não está faltando amor, está faltando falar sobre ele, gritar aos sete ventos. Está faltando partilhar com o mundo aquilo que existe e vive dentro de cada um. Bandeira branca pessoal, estamos precisando de paz e para ter paz precisamos viver o amor.

PS: penso que amar é ir, é voar, voar alto e longe, mas saber e querer voltar.

Depoimentos sobre o amor:

C.M – “O amor por um filho é aquele famoso amor incondicional, sentimento que se necessário damos nossa vida por ele. É muito interessante esse amor pois, já sentimos desde o momento que sabemos que esse ser está dentro de nós e não conhecemos essa pessoa que vem, não sabemos se ela vai ser carinhosa, educada, amável, honesta, bonita, características que eu prezo num indivíduo, mesmo assim amamos, mais que a nós mesmos. E tem aquele amor “sexual”. Sexual porque é o amor que sentimos por aquela pessoa que queremos passar o resto das nossas vidas, mas não como irmãos, nem como amigos, queremos é carinho, sexo, tesão, química… Claro que somos amigos, e tem fases que somos irmãos, mas o que fundamenta essa relação é a atração carnal. Porém para que ela dure precisamos ter muito respeito, cumplicidade e muita paixão. Paixão? Claro, a paixão que dá fogo, que apimenta, que reacende e nos mostra, ensina, o quanto gostamos de estar com essa pessoa, o quanto ela nos faz bem… justificando o porquê de estarmos juntos e enfrentando todos os problemas e diferenças. Para mim esses dois amores me fazem uma mulher melhor todos os dias, pois esse sentimento me liberta, me conforta, me motiva, me ensina, reacendendo a chama da vida todos os dias.”

A.M – “O amor serve para colorir a vida. Completar um espaço, dar sentido a muitas coisas. Ele pode machucar quando não correspondido. Pode ser herói ou vilão. Pode ser doce ou amargo. Mas sempre será o sentimento mais sincero e puro que alguém poderá te oferecer.”

G.S – “Pessoas que se relacionam porque se acham bonitas, porque lhes é conveniente emocional ou financeiramente, porque tem gostos parecidos, são relações fundadas em nada. Nada disso é da alma, tudo é matéria. O amor vem de vidas passadas, é quando você encontra a sua alma gêmea de outras vidas. O amor é devastador, quando vem nada sobra. Não há força maior que o amor. Uma pessoa pode amar a outra como for, pode ter ela a família perfeita, com bela casa, carro, filhos lindos, mas se em um segundo a outra pessoa estiver na fila do caixa da padaria da rua e encontrar um Amor de vidas passadas e as almas se reconhecerem, “tchau e bença”, acabou e não há o que fazer. A relação deve existir somente enquanto existir o Amor. Viver uma relação sem Amor ou sentindo um Amor Maior por outra pessoa é viver uma mentira. É lindo o Amor de vidas passadas que vem e destrói as relações vazias e sem sentido. O mundo precisa de mais verdade.”

J.R – “Como pode uma simples palavra afetar tantas coisas…Afinal, definir não é fácil, mas sentir é possível. Alguns dizem que por ele morreriam, outros que por ele matariam. Alguns juram que nunca sentiram, outros que o sente por todas as coisas vivas. Por ele guerras já foram travadas e a paz alcançada. O amor, palavra curta, mas de significado infinito. Um beijo, um olhar, um oi, um tchau, um sim, um não…um filho, uma pessoa ao lado, um gato, um cão…um nascimento, uma vitória, uma religião…Não importa qual sua expectativa, qual sua esperança, se procura ou não…Esteja preparado, que ao sentir, saberá que é amor…mesmo que não o saiba definir!!!”

A.B – “De tempos em tempos nos questionamos, com medo e saudade, se o amor realmente nos é necessário. O tempo passa, e com ele alguns traumas se criaram e consequentemente surgem novas dores, que sob a luz desse questionamento parecem até constantes. Contudo, livre disso, ainda caminho me apaixonando, e vez em sempre impondo a mim mesmo de que eu não preciso amar de novo.  Entretanto, inconscientemente sempre sei que amar é parte de quem eu sou, e por isso amo. Pode parecer estranho esse jeito de sentir e se culpar por sentir algo tão bom, frente às dificuldades do cotidiano, mas isso serve para deixar o amor sempre perto de nós, afinal de contas quanto mais rejeitamos o amor, mais ele se torna vizinho. Os ditos traumas e dores de amor sempre andam ao nosso lado, afinal o que seriam elas senão partes desse tão discutido amor, pois a memória é algo traiçoeiro, porém maravilhoso. Frente à saudade incansável, o amor é sempre certeza, mesmo quando não parece ser.  Para todos aqueles que já foram para-choque dos excessos alheios, o amor parece algo inatingível e duvidoso. Mas amor é cheiro de chuva no fim da tarde, e por acaso alguém já viu a chuva chegar nos fazer feliz e nunca mais voltar? Ela sempre cai de novo, pode demorar, mas ela sempre volta para regar tudo e fazer florescer, e com o amor não é diferente. Que sejamos receosos, mas também esperançosos. Que tenhamos medo, mas que sempre cogitemos a possibilidade de amar de novo, e nos surpreender. Afinal o que é o ser humano se não fruto do amor, seja ele qual for. E se algum dia você se perguntar se é hora de se arriscar a amar de novo, eu lhes digo, você precisa amar quantas vezes for possível.”

F.J – “Amor é dar sem esperar nada em troca. Amor é cuidado, carinho e respeito. Amor é confiança. Amor é Luz e cores. Amor é algo tão forte que não há distância nem tempo que o modifique. Amor é eterno.”

C.A – “Às vezes o amor é tão complexo, que tenho dificuldades de defini-lo! Já experimentei faces do amor em que perdi a razão e outras em que me encontrei com a paixão! Amor é uma espécie de abismo com fundo não visível, e se você quiser conhecê-lo precisa fechar os olhos e pular. Eu já odiei por tanto amar, o amor é muito controlador, ele me invade como um insano dos insanos e quando não correspondido, ele simplesmente desperta o pior em mim! Se o amor é um sentimento de atribuições mágicas, porque ele me faz migrar da terra dos sonhos para o vazio da desilusão em tão pouco tempo? Então cheguei a definição de que o amor é dependente de uma outra parte para sub existir em mim. Eu até posso tentar cativar o amor, mas sem alguém, ou algo, ou uma intenção, ou um sonho para alimentá-lo, ele se vai na velocidade com que veio, e a única coisa que restará, será minha vontade de amar de novo. O amor é antagônico demais para eu conseguir definir ele dentre de mim, dono da minha vontade, tempero das minhas paixões, servo do meu coração, senhor dos meus sonhos! Livre para ir e vir quando bem entender… este é o avassalador amor para mim!”

P.B – “O amor para mim é leveza. O amor é ver o brilho dos olhos do outro e saber que você tem uma parcelinha de contribuição nesta felicidade. É fazer de tudo para fazer a diferença na pessoa amada. Não sei muito bem descrever o que é amor, só sei que sinto e não canso de sentir, não canso de perder a fé no amor. O amor tem mudado o mundo e vai continuar mudando sempre, porque onde existir duas pessoas se relacionando, ali estará a manifestação mais pura do amor. Já me relacionei com as diversas formas de amor, mas a que mais me marca é o relacionamento amoroso (casal), este sim me faz me sentir nas nuvens, mas também me joga ao fundo do poço. O mais engraçado é a intensidade como me entrego a um relacionamento e o retorno que isso me dá. Faz-me sentir viva! É uma entrega tão grande que me esqueço de tempo e espaço, faz com que eu veja o mundo muito maior e mais bonito! Com que as pessoas estejam mais honestas, sinceras e felizes, faz com que eu fique num êxtase. Mas, quando isso acaba, meu amigo, aí eu vou ao fundo do poço, não consigo ver saída, o mundo perde a cor e a vida não parece mais ter sentido. Este ciclo tem os dois lados, ele é muito gratificante e muito triste também. Mas, a vida é assim, não é mesmo? E cheguei à conclusão que a intensidade é o que faz eu me sentir viva. Por isso, viva e ame! Não se arrependa e vá até o fundo do poço, pois lá você irá conseguir reconhecer o quanto amar é recompensador!”

D.C – “Justo eu? Eu que não sei muito bem falar de amor.”

F.S – 6 anos – “Amor? Aquele que beija é nojento porque uma boca encosta na outra, mas amor de mãe é gostoso, faz a gente parece confortável igual travesseiro.”

L.F – 7 anos – “Amar é ruim quando ela gosta do seu melhor amigo, mas é legal também porque parece que tem uma bomba dentro do coração, ele fica acelerado que parece que vai explodir.”

D.R – 5 anos – “É quando meu pai quer ver jogo de futebol, mas assiste novela porque é o que minha mãe quer assistir.”

A.Z – 5 anos – “Amor é quando minha mãe deixa eu comer chocolate antes de comer arroz e feijão.”

G.F – 5 anos – “Amor é quando meu pai ronca e minha mãe diz que não liga e quando acorda ainda toma banho junto com ele.”