Tags

, , ,

sucuri-amarelaA notícia hoje não é boa, vou acabar com a sua ilusão de que Sucuri só vive em rios, lagoas e alagados brasileiros. Tem Sucuri por todo lado e de fato elas são capazes de te engolir por inteiro e antes de engolir, machucam seus ossos e te sufocam. O pior de tudo é que elas chegam de mansinho, normalmente usam um pseudônimo, não têm hora, dia, nem lugar para aparecer. A gente acaba não percebendo que convive com elas na cidade, em casa, no trabalho.

Tem Sucuri disfarçada de gente. Algumas aparecem bem no começo do seu dia, com mau humor e palavras ásperas. Sabe aquela pessoa que já começa o dia de um jeito ruim ou aquela que aparece no horário do almoço, jogando sobre você o troco ou te empurrando na fila do banco. Algumas aparecem no final do seu dia, quando você já está tranquilo, curtindo aquela música que gosta, ela aparece buzinando, xingando, reclamando, ultrapassando o sinal vermelho, colocando em risco não só a vida dela, mas a sua e a dos outros também. Tem Sucuri disfarçada de gente cruzando o nosso caminho o dia inteiro e não nos damos conta do quanto elas nos carregam de coisas ruins. Mesmo passando brevemente pelo nosso caminho, acabam comprometendo o bem estar do nosso dia ou da nossa semana, nos proporcionando aquela sensação de esgotamento, de sufocamento.

Tem Sucuri com nome de problema. Aquele problema de saúde que aparece em você ou em alguém que você ama e você tenta ignorar até que percebe que o único caminho é encarar. Aquele problema financeiro que te impede de ter uma noite bem dormida ou que te faz discutir com seu pai, sua filha, sua esposa e que te impede de progredir, de ter sonhos. Aquele problema familiar que faz você questionar suas escolhas, sua conduta, que faz você pensar que está no caminho errado, que te sufoca por não encontrar uma solução. Aquele problema pessoal de qualquer espécie que incomoda, que causa dores, ou qualquer outro problema que seja.

Encaramos tantas coisas como problemas que muitas situações tornam-se indigestas, vamos somatizando indigestões sem perceber que com isso multiplicamos Sucuris (leia-se problemas) e quando tentamos reagir já fomos devorados por elas (eles). Tem muita Sucuri escondida na nossa rotina. Precisamos caminhar atentos para evitar confrontos diretos, reconhecer a presença delas e nos manter afastados para não colocar em risco nossa saúde física e mental, para não comprometer nossos planos e sonhos, nem o bem estar dos nossos dias.

Ah, cabe um alerta: cuidado para não ser você a Sucuri da vida dos outros.

Autor: Juliana Zanona