homenagem_ao_dia_da_mulherJuliana | Mulher | Jovem | Administradora | Inserida no mercado de trabalho. Se eu tivesse escrevendo esse texto há algumas décadas atrás, possivelmente a última característica citada não seria verdadeira e por mais que atualmente a valorização do feminino seja tão evidente quanto as transformações nos papéis das mulheres e dos homens, tanto no meio familiar e privado, quanto no universo do trabalho e público, ainda existem muitas barreiras.

As mulheres estão sim conquistando um espaço cada vez maior dentro das organizações, mas mesmo com o aumento dessas participações e vários direitos adquiridos, as desigualdades em relação ao gênero masculino ainda são significativas, como a menor remuneração, menor participação em cargos diretivos e estratégicos, maior índice de desemprego para mulheres, entre outros. E acredite, tem dados do IBGE que mostram que o nível de escolaridade das mulheres tem sido mais elevado, se comparado ao dos homens que ocupam as mesmas posições.

Os valores inerentes ao perfil feminino, como flexibilidade, sensibilidade, amorosidade, facilidade para cuidar das pessoas tendem a ganhar maior representatividade nas organizações. A sinergia entre homens e mulheres possibilita um crescimento mútuo, melhorando a qualidade do clima organizacional, da produtividade e das relações estabelecidas dentro das empresas, porém, esses benefícios só serão verdadeiramente notados quando as barreiras forem quebradas.

Para que isso aconteça os estudos com relação ao tema também ganham representatividade. Existem mais de 5 teorias que abordam o assunto, cada uma delas com uma visão diferente. Tem a teoria feminista liberal, teoria feminista radical, teoria marxista, teoria socialista, entre outras, visões diferentes com objetivos comuns: garantir a valorização do gênero feminino no mercado de trabalho e no mundo.

Essa batalha não deve ser só das mulheres, deve ser da sociedade como um tudo, visto que os benefícios adquiridos através disso serão replicados para todos os envolvidos. As mulheres devem sim ter a mesma remuneração dos homens, o estilo de gestão feminino não é frágil, apesar de diferente. As mulheres são sim capazes de conciliar maternidade com trabalho, mesmo que para isso seja necessário encarar duplas ou triplas jornadas. As mulheres têm força no verbo, no discurso, na fala e são tão capazes quanto os homens para representar grandes corporações.

Estamos no caminho certo, mas a caminha é longa, só não dá pra desistir.

Autor: Juliana Zanona