Tags

, , , , , ,

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Retrospectivas, fogos de artifício, Ano Novo, vida nova, Janeiro, esperança. Cores, samba no pé, desfiles, Carnaval. Fevereiro, dia 20, Dia Mundial para a Justiça Social, ops, espera, esse ninguém lembrou, passou em branco. Aguas de Março fechando o verão, é a promessa de vida no teu coração. Agora vai, agora o ano começa, dia internacional da mulher, outono chegou, Março acabou, a crise se intensificou. Paixão de Cristo, chocolate, Páscoa, Tiradentes, declaração de Imposto de Renda, professor levando bala de borracha no Centro Cívico e lá se foi Abril. Dia do trabalho, já? Mas vem cá, trabalhei? Dia das mães. 18 de Maio, Dia Nacional do Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, Pentecostes e pro mês de Maio? Aquele abraço, ficou pra trás. Hoje, 1º de junho, quase feriado, quase inverno, parece que os dias estão mais curtos, que as noites passam mais rápidas e num piscar de olhos iniciamos o mês que marca a metade do ano.

Metade do ano e você continua inteiro ou já está metade? Será que estamos sabendo aproveitar o tempo ou ele está passando acelerado por nós e nos deixando pra trás? A correria é grande, a pressa grita. É crise, é prosa, é taxa, é juro, é desemprego, é fraude, é greve, é Beto Richa no comando. O tempo passando, a educação parada. Parada, mas que parada é essa que ao invés de nos encontrarmos parece que estamos nos perdendo? E como ser produtivo e sonhador no meio dessa loucura toda? Se tudo está errado uma coisa é certa, é preciso organizar o tempo, o seu tempo.

É necessário identificar o sentido nas tarefas do dia a dia, observar a relevância e a importância de cada uma. Para descobrir o verdadeiro propósito das coisas nas quais se dedica tempo é essencial fazer uma autoanálise para perceber: o que se quer verdadeiramente, quais os papéis fundamentais que você deve dedicar mais tempo e quais funções e atividades devem ser eliminadas.

Para não culpar a crise, o tempo, o vento, a falta de sorte ou o excesso de azar pelo fracasso do seu ano e não realização dos seus objetivos e sonhos, busque autoconhecimento e autopercepção, escolha usar alguma ferramenta de gestão de tempo, defina momentos importantes da semana, planeje, planejar diminuiu as possibilidades de erro, organize o ambiente em que você passa o tempo, controle e-mails, estude maneiras de administrar melhor o seu tempo e não esqueça: domingos são pessoais e servem para te dar a força necessária para encarar a correria da semana. Abra os olhos, movimente o corpo, mexa a sua mente, afinal, daqui a pouco é ano novo de novo.

“A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.” 

Carlos Drummond de Andrade

Autor: Juliana Zanona