Tags

, , , , , ,

downloadSempre acreditei na educação e não vejo outro caminho para o desenvolvimento que não seja através dela, por acreditar nisso, sempre acabo encontrando gente que compartilha essa ideia comigo. Nesse final de semana tive a oportunidade de acompanhar uma formação que trouxe à tona os 4 pilares da educação, vou compartilhar com vocês os pilares e as minhas reflexões decorrentes disso.

O primeiro pilar trabalhado refere-se a “aprender a conhecer”, aprender a conhecer pressupõe antes de tudo aprender a aprender, que significa manter a mente aberta a novos desafios e perspectivas que nos permitem conhecer novos lugares e pessoas e construir novos significados, ou seja, aprender a conhecer consiste em “pensar e olhar fora da caixinha” para compreender o mundo em que estamos inseridos.

Vivemos hoje num mundo muito dinâmico que exige que a gente possua um conhecimento múltiplo e entenda um pouco de tudo, porém, com o passar do tempo, tendemos a nos tornar especialistas em alguns assuntos e aqui cabe um ponto de atenção, ao nos especializarmos, temos que tomar o cuidado de não nos fecharmos para a cultura geral e não perder o interesse naquilo que os outros fazem e falam. A abertura a outros conhecimentos e habilidades é o que gera sinergia nos nossos relacionamentos.

O segundo pilar é “aprender a fazer”, que implica em procurar meios de qualificação, não só técnicas, mas comportamentais e humanas também, como por exemplo, habilidades de comunicação, trabalho cooperativo, consciência coletiva, sensibilidade com o próximo, escuta ativa, entre outros. Aqui cabe a importância de obtermos uma formação humanizada, baseada em valores.

O terceiro pilar é o “aprender a viver juntos”, aprender a viver com os outros e esse talvez seja o maior desafio de todos. Violência, crises, conflitos, desigualdades, entre tantas outras coisas que hoje se retratam tão claramente na nossa realidade, nos mostram que ainda temos muito o que aprender para viver bem juntos.

O quarto pilar é “aprender a ser”, aqui fica muito claro que a educação deve contribuir para o desenvolvimento total da pessoa, somos seres biopsicossocioespirituais, devemos olhar uns aos outros como seres holísticos e não fragmentados. Nesse sentido, aprender a ser consiste em desenvolver autonomia, criticidade, liberdade de pensamentos e escolhas, capacidade de discernimento e protagonismo.

A educação tem como missão transmitir conhecimentos sobre a diversidade, assim como, conscientizar as pessoas sobre as semelhanças e interdependências que existem entre um e outro. As diferenças e os conflitos tendem a diminuir quando encontramos objetivos em comuns e valorizamos a coletividade em detrimento à individualidade.

A diversidade de personalidades, a autonomia, o espírito de iniciativa, e até mesmo as provocações, são alicerces da criatividade e da inovação e são também a melhor oportunidade de progresso para o indivíduo e para a sociedade. Os quatro pilares que vimos são indissociáveis, assim como nós, se não buscarmos equilíbrio acabamos comprometendo nosso projeto de vida, nossas relações e nosso desenvolvimento.

“A tendência para prolongar a escolaridade e o tempo livre deveria levar os adultos a apreciar, cada vez mais, as alegrias do conhecimento e da pesquisa individual. O aumento dos saberes, que permitem compreender melhor o ambiente sob os seus diversos aspectos, favorece o despertar da curiosidade intelectual, estimula o sentido crítico e permite compreender o real, mediante a aquisição de autonomia a capacidade de discernir.” (DELORS, Jacques 2012)

Autor: Juliana Zanona